Cirurgias das mamas

Insatisfação com o aspecto das mamas é muito comum na nossa prática clínica. Mulheres, especialmente depois de terem filhos, frequentemente se queixam de mamas caídas. Mamas grandes demais, ou pequenas demais também são queixas bastante comuns.

No caso de homens, a presença de mamas também incomoda, e pode ser corrigida com a cirurgia para ginecomastia. A melhor cirurgia para cada paciente depende de uma rigorosa avaliação, em que serão analisados diversos fatores para a escolha do melhor procedimento para cada um.

Mamoplastia de Aumento

A mamoplastia de aumento é a cirurgia realizada para aumentar o volume das mamas. Essa cirurgia é indicada para pacientes que desejam aumentar ou mesmo devolver o volume das mamas perdido após perda de peso ou gravidez.

Essa cirurgia pode aumentar o volume de acordo com o tamanho do implante (prótese) de silicone escolhida. A definição do tamanho deve ser uma escolha conjunta da paciente com o cirurgião.

Há muitos casos em que as mamas pequenas são acompanhadas de sobra de pele, deixando as mamas com o aspecto de ˜caídas”. Nesse caso, não se pode apenas colocar a prótese, pois esse procedimento não é suficiente para retirar o excesso de pele. Nesta situação, está indicada a Mastopexia com prótese.

 

Mastopexia com Prótese

Cirurgia bastante realizada em nosso dia a dia. Consiste na colocação de prótese de silicone associada à retirada de excesso de pele e “levantamento” da mama. Está indicada para aquelas pacientes que possuem mamas com queda (ptose) e com pequeno volume. A cicatriz resultante pode ser desde apenas periareolar (em volta da aréola), vertical ou cicatriz em “T invertido”. A anestesia para esse procedimento pode ser peridural associada à sedação ou anestesia geral. Para aquelas pacientes que possuem mamas caídas mas que possuem um bom volume mamário, uma opção é a mastopexia sem prótese (ou simplesmente mastopexia)..

 
 

Mastopexia

Mastopexia é a cirurgia para levantar as mamas. Pode ser realizada sem ou com prótese.

Nos casos de cirurgia em pacientes que tem um bom volume mamário, mas com mamas caídas, pode-se realizar uma cirurgia para levantar as mamas, reposicionando o tecido mamário. Nesses casos, o volume maior da mama está abaixo de onde ele deveria estar, dando o aspecto de queda. Durante o procedimento, realizamos o reposicionamento da mama, devolvendo o volume que está localizado na parte inferior, para a região superior e central, melhorando o aspecto e a forma das mesmas. A cicatriz resultante pode ser periareolar (em volta da areola) mais uma cicatriz vertical ou “T invertido”, conforme ilustrações a seguir:

 

Pacientes com mamas grandes e que querem reduzi-las, devem ser submetidas a cirurgia de mamoplastia redutora (redução das mamas). Nestes casos, é retirado o excesso de tecido mamário e o restante da mama é reposicionado, obtendo-se assim uma forma mais arredondada e harmônica. A quantidade de tecido mamário a ser removido e o tamanho da nova mama, deve ser uma escolha conjunta da paciente com seu cirurgião.

A cicatriz resultante na maioria dos casos é o “T invertido

A anestesia usada para estas pacientes pode ser a peridural associada à sedação ou anestesia geral

 

Ginecomastia é a cirurgia realizada em homens que apresentam mamas. Essas podem ser causadas por excesso de glândulas mamárias, de gordura (pseudoginecomastia) ou de ambas, podendo ainda ter excesso de pele. No caso apenas de gordura, a cirurgia é realizada com remoção de gordura através da lipoaspiração.

 

Quando há glândula, é necessário uma incisão na região da aréola para retirada das glândulas. Em pacientes que possuem excesso de pele associado, muitas vezes é necessário fazer incisões maiores para retirada dessa pele, com tamanho e tipo das incisões a depender da características da pele de cada um.

 

As cicatrizes resultantes podem ser desde um pequeno orifício de 1 cm, no caso de lipoaspiração isolada, até cicatrizes maiores quando há necessidade de retirada de pele. A anestesia realizada pode ser peridural associada à sedação ou anestesia geral